BEM-ESTAR

Você sabe o que é e quais os tipos de intoxicação? Entenda melhor

Você sabe o que é e quais os tipos de intoxicação? Entenda melhor
Prof. Dr. Edmo Atique Gabriel - Cardiologista e Cirurgião Cardiovascular

O conceito de intoxicação é muito amplo, pode parecer uma situação atípica, rara, mas eu garanto que todos nós, sem exceção, já enfrentamos ou passamos por isto em algum momento de nossas vidas.

Acredito que, quando eu mencionar e descrever alguns sintomas decorrentes de um certo tipo muito comum de intoxicação, vocês irão notar que nossos hábitos e nosso estilo de vida estão muito correlacionados com a ocorrência de uma intoxicação.

Na verdade, se eu fizesse uma enquete entre todos vocês que estão acompanhando e lendo esta coluna, e perguntasse qual tipo de intoxicação que vocês mais conhecem, certamente a resposta mais prevalente seria intoxicação alimentar. Este tipo de intoxicação tende a ser muito conhecida pelo fato de quase todos ou todos já terem vivenciado aquela diarreia proveniente de alimentos contaminados com germes.

Dessa forma, vou apresentar 10 situações muito corriqueiras que denotam a ocorrência de algum tipo de intoxicação. Diante da descrição de cada situação, já deixo um alerta acerca dos cuidados preventivos para efetivamente evitar que passemos por estas situações desagradáveis de forma recorrente. Também, peço muita atenção de vocês quanto a eventual gravidade e risco de vida que alguns tipos de intoxicação podem acarretar. Conhecendo e compreendendo melhor cada tipo de intoxicação, será possível maior conscientização e proatividade por parte de todos nós. Enfim, vamos as 10 situações.

Situação 1

Vivemos em um país de contrastes socioeconômicos, sendo que um retrato fiel desta realidade é a existência de esgoto a céu aberto em muitas cidades brasileiras. Em virtude disto, a contaminação da água utilizada em muitos domicílios é frequente e uma causa direta de intoxicação de pessoas das mais diversas faixas etárias. Estes resíduos tóxicos que se misturam com água utilizada nas casas, podem ocasionar desidratação grave, devido a diarreia e vômitos persistentes.  No Brasil e em muitos países do mundo, ainda são registradas mortes por um quadro de desidratação associado com este cenário citado.

Situação 2

Quando os feriados prolongados se aproximam, as pessoas ficam muito animadas para viajar. Um dos destinos mais procurados é o litoral. No entanto, seja por uma questão de infraestrutura das cidades ou mesmo pelo nível de aglomeração, existe um considerável risco de contaminação de alimentos por vários tipos de germe. O consumo inapropriado de água, diretamente das torneiras, acaba aumentando também nestes períodos do ano, sendo mais um fator de risco para ocorrência de intoxicação alimentar. Este cenário descrito está muito associado aos sintomas gastrointestinais, prejudicando a diversão e o descanso ao longo dos dias. Gostaria de chamar atenção para a ocorrência de febre alta, calafrios e prostração, além dos sintomas gastrointestinais. Neste caso, há indícios de uma intoxicação alimentar mais severa, sendo obrigatório buscar orientação médica precocemente e não descuidar da hidratação com água mineral, sucos naturais e bebidas isotônicas, para fins de reposição de tantas perdas. Nestas intoxicações alimentares mais severas, pode ser necessário o uso de antibióticos, mas sempre a partir de uma orientação médica.

Situação 3

Quando vamos em uma consulta médica e recebemos uma prescrição de medicamentos, o médico, baseado em critérios técnicos e científicos, estabelece a dose do medicamento e quantas vezes ao dia o mesmo deve ser ingerido. Estas informações somente o médico deve determinar e nunca estas informações serão de caráter aleatório. Ao contrário, são informações de cunho técnico e individualizadas de acordo com o quadro clínico de cada pessoa. Apesar de todas estas considerações, muitas pessoas se automedicam, ingerindo doses muito elevadas de medicamentos. Esta superdosagem pode provocar intoxicação, acarretando sintomas gastrointestinais, cardiovasculares, neurológicos e inclusive podendo colocar a vida em risco.

Situação 4

As taxas de suicídio no Brasil e no mundo são relevantes e multifatoriais. Uma das formas utilizadas pelas pessoas nesta tentativa é a ingestão de quantidade imensa de comprimidos, tudo ao mesmo tempo. Vários tipos de comprimidos, nas mais variadas dosagens, tudo de uma vez. Pode até matar, mas o que mais se observa, nestes casos, é a ocorrência de quadros de intoxicação medicamentosa. As pessoas precisam ser atendidas na emergência hospitalar, para fins de hidratação vigorosa e lavagem do estômago.

Situação 5

Recentemente, devido ao período de seca, ocorreram muitos incêndios com formação de uma fumaça densa e nítida poluição. Em ambientes fechados, as toxinas desta fumaça podem comprometer a função pulmonar e levar à morte. A principal dica nestes casos de incêndios é evitar ambientes fechados e com aglomeração de pessoas.

Situação 6

Quando ocorre congestionamento de carros dentro de túneis, o fato de manter os motores ligados produz a emissão de muitas toxinas no ar. Não havendo a disseminação desta fumaça tóxica oriunda do motor dos carros, pode ocorrer um tipo de intoxicação pulmonar muito grave e matar a pessoa. Nesta situação, a orientação seria desligar o motor do veículo até que seja possível retomar o fluxo dos carros.

Situação 7

Pode parecer estranho, mas existe risco de intoxicação com produtos compostos por uma mistura de vitaminas - os chamados polivitamínicos. Não devemos utilizar estes produtos de forma inadvertida e considerar que, por se tratar de vitaminas, as mesmas são completamente inofensivas. Existem níveis de toxicidade para as vitaminas também e, portanto, procurem orientação especializada sobre o uso adequado dos polivitamínicos.

Situação 8

Em alguns ambientes de trabalho, como em fábricas, indústrias, setor de construção civil, as pessoas podem ter contato com alguns metais pesados, como chumbo, mercúrio e níquel, os quais são potencialmente tóxicos, podendo acarretar dano ao fígado, pulmões e cérebro. Os equipamentos de proteção individual e protocolos de segurança no trabalho são fundamentais nas atividades profissionais com maior risco de exposição a todos estes agentes tóxicos.

Situação 9

Todos nós conhecemos algum tipo de veneno. São produtos utilizados para eliminar insetos, pragas, ratos etc. Temos de tomar muito cuidado pois estes produtos são muito tóxicos e podem comprometer nossos órgãos. A ideia deste caso é reservar o uso destes produtos em casos muito específicos e adotando as medidas de precaução, quanto ao contato com a pele e eventual risco de inalação do produto.

Situação 10

Em áreas de matas fechadas ou ambientes muito fechados, sem boa ventilação e boa luminosidade, podem ser encontrados alguns animais peçonhentos ou produtores de veneno, como cobras, aranhas e escorpiões. Uma picada de um destes animais pode ser letal em virtude da toxicidade do veneno. A primeira orientação é sempre evitar estes ambientes mais perigosos e, como segunda conduta, buscar um serviço de saúde imediatamente após uma picada suspeita, já que existem alguns antídotos para o veneno que estes animais liberam.

Desta forma, percebam que o conceito de intoxicação é muito mais abrangente, não se limitando aos alimentos ou água contaminada. Os principais órgãos de nosso corpo podem ser afetados pelas toxinas, produzindo sintomas de diferentes intensidades. Em casos mais extremos, os quadros de intoxicação podem exigir internação hospitalar, intubação, hemodiálise e, dependendo da evolução, podem culminar com a morte da pessoa. A regra, portanto, é manter os cuidados de higiene pessoal e dos ambientes, conservar e selecionar seus alimentos da melhor forma, adotar rigorosamente as precauções de segurança no trabalho e tomar muito cuidado com locais fechados e matas inóspitas. Diante do surgimento de sintomas suspeitos, procurar o auxílio médico é a prioridade, evitando automedicação e medidas sem fundamentação por um especialista.


Prof. Dr. Edmo Atique Gabriel 

Cardiologista e Cirurgião Cardiovascular

Professor Livre–Docente

CRM 105226

www.instagram.com/edmoagabriel/ (@edmoagabriel)

https://coracaomoderno.com.br/


+ Sintonia

Diabetes mal controlado aumenta o risco de ferida nos pés. Saiba como se prevenir

Estima-se que para o ano de 2035, aproximadamente 20 milhões de brasileiros serão diabéticos ou sofrerão as consequências das complicações decorrentes da hiperglicemia. As ...

Leia +

Entenda a relação entre os batimentos cardíacos e o câncer

Quando se fala em câncer, imediatamente começamos a pensar em algumas coisas - diagnóstico precoce, luta pela vida e busca incansável por novas terapias. A c...

Leia +

ARTIGO: Já tirei minha veia safena! Ainda posso desenvolver varizes?

As varizes representam veias que perderam sua função devido ao processo degenerativo da sua parede. Em consequência deste fenômeno irreversível, a v...

Leia +

ARTIGO: Uma criança não é um adulto pequeno - entenda melhor

Talvez possa parecer estranho, mas muitas vezes, mesmo sem perceber e sem qualquer intenção, tratamos uma criança como um adulto pequeno. Em todos os sent...

Leia +

ARTIGO: Diabetes Mellitus descontrolado – um perigo para a circulação

O diabetes mellitus representa uma doença prevalente em nossa população, acometendo tanto pessoas jovens quanto idosas. De um modo genérico, o diabetes ti...

Leia +